Horário sem programação!

Polícia

Vereadora de Cruz Alta recebe vídeo de homem se masturbando com sua foto

Homem imprimiu imagem publicada há seis meses por Luirce Paz (Podemos) e encaminhou vídeo do ato obsceno com a foto da parlamentar por uma rede social

  • 31/05/2022 - 07:40
Vereadora de Cruz Alta recebe vídeo de homem se masturbando com sua foto
Vereadora Luirce Paz (Podemos), de Cruz Alta, denunciou o crime sexual pelas redes sociais e na Polícia Civil - Arquivo pessoal / Reprodução

"Uma violência política e de gênero". Assim a vereadora Luirce Paz (Podemos), de Cruz Alta, no noroeste do RS, define a situação de assédio à qual foi submetida na última quinta-feira (26). A parlamentar recebeu um vídeo em que um homem se masturba e ejacula sobre a sua foto. O caso é investigado pela Polícia Civil.

— Mulher não tem paz na política. É a primeira vez que sofro uma violência de cunho sexual, mas já fui agredida fisicamente. Desde que comecei na vida pública sofro piadinhas e chacotas por ser mulher — protesta a vereadora. 

Na madrugada de quinta-feira (26) ela recebeu o vídeo em seu WhatsApp. Naquela manhã, ela registrou um boletim de ocorrência junto à 5ª Delegacia de Polícia Regional do Interior (DPRI) de Cruz Alta. 

A mensagem foi enviada de um telefone celular com um prefixo do México que dificulta a identificação do remetente. A vereadora afirma que solicitará uma quebra de sigilo para que o autor seja identificado. Ela acredita que a ação tenha sido premeditada, pois a foto utilizada no vídeo foi publicada temporariamente em um stories dela há cerca de seis meses. 

— Quem pegou essa minha foto já tinha há seis meses, printou em alta resolução, imprimiu e usou para se masturbar. A legenda do vídeo era a seguinte: "eu também tenho uma reclamação" — relata a vereadora. 

Casada e mãe de um menino de quatro anos de idade, a parlamentar diz que teme pela sua segurança. Ela destaca que atua há seis anos na política e já exerce seu segundo mandato na Câmara Municipal. Na sessão desta segunda-feira (30), ela relata que apenas alguns parlamentares prestaram solidariedade ao ataque sofrido por ela. 

— Quando a mulher faz uma live fazendo (sic) uma denúncia ela é desequilibrada, louca, mal amada. Quando um homem faz, ele é o máximo — desabafa.

Postado por Paulo Marques

Fonte: GZH