Ouça agora

REDE GAÚCHA SAT

Política

Bolsonaro inaugura obra de duplicação de contorno rodoviário em Pelotas

  • 08/04/2022 - 14:03
  • Atualizado 08/04/2022 - 14:33
Bolsonaro inaugura obra de duplicação de contorno rodoviário em Pelotas
Divulgação/Ministério da Infraestrutura

O presidente Jair Bolsonaro inaugurou hoje (08/04) obra de duplicação do contorno rodoviário de Pelotas, na BR-116/392. Foram investidos cerca de R$ 690 milhões, segundo o Ministério da Infraestrutura.

“Estamos concluindo um importante equipamento rodoviário que contém 10 viadutos, três pontes e uma trincheira”, disse o ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio.

Sampaio lembrou que rodovias duplicadas reduzem o risco de acidentes. “E diminuem sensivelmente o número de acidentes com letalidade”, completou.

Pandemia

Durante discurso de inauguração da obra, o presidente Jair Bolsonaro disse que seu governo não cometeu erros no combate à pandemia de covid-19. Ele voltou a criticar o isolamento social enquanto ferramenta de combate à covid-19 – medida colocada em prática por governos locais– e disse que a criação do Auxílio Brasil decorreu da necessidade de atender as “consequências dessa forma errada de combate ao vírus”.

“Cada dia que passa, [as pessoas] vão tomando conhecimento que nós não erramos em nenhum momento do passado. Enfrentamos a pandemia. Quando todos achavam que a economia ia lá para baixo, isso não aconteceu”, discursou o presidente em Pelotas.

O presidente citou, como exemplo do sucesso de seu governo, a criação de 100 mil novos empregos no final do ano passado. “Não tivemos desempregos formais no Brasil. A perda de renda, que houve bastante, foi no meio dos informais, também conhecidos como invisíveis: aqueles que foram obrigados a ficar em casa sem nenhuma renda”, disse.

“Depois, para atender as consequências da forma errada de combate ao vírus, que foi obrigar o povo a ficar em casa, criamos o Auxílio Brasil”, complementou após reiterar que nunca mandou fechar “uma só casa de comércio pelo Brasil”.

“Este é um governo que não estava ao lado do politicamente correto, com um presidente que teve coragem de se posicionar”, enfatizou.

De acordo com dados divulgados ontem (7) pelo Ministério da Saúde, a pandemia da covid-19 resultou na morte de 660.973 pessoas no Brasil, com registro de 30.093.751 casos de infecção, no total.

Eleições

Bolsonaro voltou a levantar suspeitas sobre o processo eleitoral brasileiro. “Nada nós somos sem a liberdade. Hoje, duas ou três pessoas querem roubar nossa liberdade. Não conseguirão”, disse o presidente logo no início de seu discurso.

“Podem ter certeza: tem poucas pessoas de Brasília que mandam muito. Mas nenhuma delas manda em todos. Os votos, por ocasião das eleições de outubro, serão contados. Não somos obrigados a acreditar em duas ou três pessoas como se elas fossem os donos da verdade. A verdade está com o seu povo, e o maior exército do Brasil, que são vocês, está conosco também. Podem ter certeza: com Deus e o povo, nós mudaremos o destino do Brasil”, afirmou após se dizer “confortado” por não haver “nenhum comunista sentado” na cadeira de presidente do Brasil.

Por Pedro Peduzzi - Agência Brasil 

Fonte: Redação