Ouça agora

SABADÃO

com JEFERSON PERCOSKI

Educação

Leite lança programa com bolsas, absorventes e celulares para alunos da rede estadual

  • 26/10/2021 - 22:35
Leite lança programa com bolsas, absorventes e celulares para alunos da rede estadual
Foto: Itamar Aguiar/Palácio Piratini

O governo do Rio Grande do Sul lançou, nesta terça-feira (26/10), um programa com foco na permanência dos estudantes nas escolas, duramente afetada pela pandemia do novo coronavírus.

O Todo Jovem na Escola reúne bolsas para alunos do Ensino Médio, distribuição gratuita de absorventes para jovens em situação de vulnerabilidade, celulares para acesso a atividades remotas e uma pesquisa com alunos para estruturar o 4º ano do Ensino Médio.

- A pandemia nos distanciou e distanciou as crianças e os jovens da escola. Estamos trabalhando para fazer a recuperação rápida e urgente desse aprendizado. Não podemos permitir o enfraquecimento do vínculo escolar e o aumento da vulnerabilidade social dos nossos jovens. Com dificuldades de renda familiar, muitos estudantes se lançam precocemente ao mercado de trabalho e abandonam a escola. Assim, não há futuro possível - afirmou o governador Eduardo Leite.

A bolsa estudantil, com pagamento mensal de R$ 150,00, tem o objetivo de apoiar a permanência dos estudantes na escola e a conclusão do Ensino Médio pelos jovens. 

- Essa bolsa estudantil vem na forma de estímulo, para chamar os estudantes de volta à sala de aula, pois, além de recursos financeiros, de dinheiro no Cartão Cidadão da família por aluno, é necessário presença, participação e uma frequência de 80% nas aulas - completou o governador.

No total, 79,7 mil estudantes do 1º, 2º e 3º anos do Ensino Médio, com idade entre 15 e 21 anos, poderão ser beneficiados com a bolsa.

Requisitos para o estudante receber a bolsa:

  • Atender aos critérios de renda do CadÚnico
  • Ter Cartão Cidadão
  • Estar regularmente matriculado no Ensino Médio da rede estadual de ensino
  • Engajamento estudantil mensal de 80% ou mais nas atividades escolares
  • Participação regular em avaliações e ações promovidas pela Secretaria da Educação

O primeiro pagamento da bolsa estudantil está previsto para dezembro deste ano – contando com a aprovação do projeto na Assembleia Legislativa –, com as bolsas retroativas aos meses de outubro e novembro (portanto, R$ 300) e o pagamento de dezembro será feito no início de janeiro de 2022. Desde que o estudante cumpra os requisitos de frequência nestes meses de outubro e novembro. O investimento total previsto é de R$ 180 milhões até o final de 2022.

Combate à pobreza menstrual na escola

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), uma em cada 10 pessoas que menstruam no mundo deixam de ir à escola durante o período menstrual. No Brasil, uma em cada quatro faltam à escola quando menstruam.

Com o objetivo de reduzir o impacto da pobreza menstrual na frequência estudantil de jovens em situação de vulnerabilidade social, o Estado está lançando o programa Livre para Aprender, que vai garantir a distribuição gratuita de absorventes íntimos para estudantes de 12 a 20 anos que estejam matriculados na rede pública estadual de ensino.

A ação beneficiará mais de 53 mil estudantes em situação de vulnerabilidade social, cujas famílias estão cadastradas no programa Bolsa Família. Para isso, o investimento previsto de R$ 8 milhões contempla os meses restantes de 2021 e o ano de 2022. O recurso será repassado a 2.423 escolas, que deverão fazer a aquisição dos absorventes higiênicos e distribuí-los.

Fonte: Redação