Ouça agora

ALVORADA MUSICAL

com PAULO MARQUES

Educação

Coordenadora afirma que governo estadual não pretende desativar Escola Glória Veronese

  • 09/02/2021 - 11:29
  • Atualizado 09/02/2021 - 12:07
Coordenadora afirma que governo estadual não pretende desativar Escola Glória Veronese

A Secretaria Estadual da Educação não pretende desativar a Escola Estadual de Ensino Fundamental Glória Veronese. Conforme a coordenadora regional da Educação, Beatriz Cancian Milbradt, o que está em andamento é uma troca de mantença entre os entes federados, isto é, estado e município, ou seja, a escola deixa de ser estadual e passa a pertencer a rede municipal.

Em entrevista à Rádio Colonial, ela afirmou que teve uma reunião em fevereiro com o prefeito de Três de Maio Marcos Corso, quando ofereceu o prédio do educandário para o município. Segundo a coordenadora, isso visa qualificar ainda mais o ensino, pois vai descentralizar o ensino, como estabelece a Constituição e a Resolução 02 de 2002, que é o arranjo de desenvolvimento da educação.

Segundo ela, a possibilidade de o Estado vir a fechar a escola sequer foi cogitada e caso a transferência para o Município não se concretize, o antigo CIEP seguirá de portas abertas e pertencendo a rede estadual de ensino, como sempre foi.

- Para a comunidade, para a sociedade, para o contribuinte, a escola é pública, independente se tem um “E” de estado ou “M” de município. Quem será beneficiado com a transferência para o Município é o aluno - afirmou.

Também destacou que a responsabilidade pelo Ensino Fundamental é, preferencialmente, de competência dos municípios, cabendo ao Estado, prioritariamente, a oferta do Ensino Médio.

A coordenadora afirmou que como o Município teria projetos futuros para expandir a oferta de vagas da Educação Básica a rede municipal estaria ganhando o prédio do Estado, evitando os custos de ter de construir um novo espaço.

Sobre a situação dos funcionários da escola, Beatriz explicou que o atual quadro pode permanecer por mais um ano, com os salários pagos pelo Estado. Mas isso depende do interesse da Prefeitura e dos professores e funcionários. Em relação aos professores contratados, ela explicou que diante da necessidade por recursos humanos devido ao modelo híbrido de aulas adotado em razão da pandemia da Covid-19, esses profissionais tendem a ser remanejados para outras escolas estaduais.

O processo de transferência está em andamento e a coordenadora ainda está preparando todos os documentos necessários para concluir o processo, mas segundo ela as tratativas entre Estado e Município estão bem adiantadas. 

Fonte: Redação