Horário sem programação!

Saúde

São Vicente de Paulo faz campanha para explicar Protocolo de Manchester

  • 06/06/2022 - 20:54
  • Atualizado 06/06/2022 - 22:39
São Vicente de Paulo faz campanha para explicar Protocolo de Manchester

O hospital São Vicente de paulo de três de maio, juntamente com a cogestão composta pelos municípios da microrregião, estão lançando uma campanha de conscientização sobre o uso do serviço de urgência e emergência. O objetivo é de orientar a comunidade sobre quais atendimentos são considerados de urgência e emergência, bem como o tempo estimado de espera conforme protocolo de classificação de risco utilizado neste serviço

O anúncio foi feito na semana passada na Rádio Colonial pelo diretor hospitalar, Igor Prestes, e pela enfermeira Franciele Wehner.

O protocolo utilizado pelo São Vicente visa avaliar o risco por meio das queixas/sintomas dos pacientes. Este protocolo é reconhecido internacionalmente por assegurar que o paciente mais grave tenha prioridade no atendimento, evitando gravidades ou até mesmo óbito pela demora no atendimento.

Prestes explicou que todos os pacientes que procuram o serviço de urgência e emergência são atendidos, porém o tempo de espera para o atendimento pode ultrapassar do estimado, durante alguns horários de maior fluxo.

Conforme a enfermeira Franciele, são considerados, por exemplo, atendimentos de urgência e emergência: parada cardiorrespiratória, acidente com arma branca ou arma de fogo, picada de animais peçonhentos, acidentes de carro, moto, queda de altura, perda de consciência, dor no peito, falta de ar, convulsões e desmaios.

A classificação laranja requer atendimento em até 10 minutos. A amarela em até uma hora. Já o verde pode esperar até duas horas e classificação azul, até quatro horas.

Segundo a profissional, em abril dos 2.385 atendimentos no São Vicente, 10,02% foram classificados como urgência e emergência.