Ouça agora

VOZ DO BRASIL

Polícia

Polícia indicia e pede prisão de cinco pessoas que atacaram van de torcedores durante emboscada em São Leopoldo

Segundo a apuração, dois dos investigados estão envolvidos em invasão à Arena do Grêmio ocorrida um mês antes do ataque no Vale do Sinos

  • 24/03/2022 - 06:12
Polícia indicia e pede prisão de cinco pessoas que atacaram van de torcedores durante emboscada em São Leopoldo
Suspeitos colocaram cones em via e usaram um falso agente de trânsito com objetivo de desviar veículo para emboscada - Polícia Civil / Divulgação

A Polícia Civil concluiu nesta quarta-feira (23) inquérito sobre uma emboscada a torcedores do Inter ocorrida em novembro do ano passado nas proximidades da RS-240, no bairro Scharlau, em São Leopoldo. Cinco torcedores do Grêmio foram indiciados por terem simulado uma barreira de trânsito, desviado uma van com colorados que iriam para um Gre-Nal, em Porto Alegre, e pelo apedrejamento do veículo. 

O coletivo tinha saído da serra gaúcha. Na ocasião, três pessoas, vindas de Caxias do Sul, ficaram feridas. 

Os suspeitos tiveram prisão preventiva solicitada à Justiça. Os cinco — que não tiveram os nomes divulgados — têm antecedentes criminais, são do Vale do Sinos e têm entre 28 e 42 anos. 

Dois deles também foram apontados como integrantes do grupo que invadiu, em outubro de 2021, a Arena do Grêmio durante um jogo contra o Palmeiras. Na ação, equipamentos foram vandalizados, funcionários do estádio foram agredidos, e membros da imprensa tiveram equipamentos quebrados. 

A investigação foi realizada pelo titular da 2ª Delegacia de São Leopoldo, delegado Rodrigo Zucco. Ele identificou os suspeitos após análise de imagens de câmeras de segurança e de pessoas que gravaram as cenas, além de fotos. 

Nenhuma das vítimas quis fazer reconhecimento fotográfico. Mesmo assim, a polícia obteve mais confirmações após laudos periciais e testemunhos. 

Outra prova obtida foi uma foto de um bumbo, roubado das vítimas, em que vários gremistas aparecem com o instrumento. Ela foi publicada em redes sociais depois da emboscada, além de um vídeo em que o grupo se vangloria do ato criminoso. 

Um dos indiciados — que também teve prisão solicitada — é um homem que aparece nas imagens com um colete sinalizador. Ele foi o responsável por colocar cones na RS-240 para desviar a van de Caxias do Sul da rota. 

Na ocasião, o motorista foi forçado a sair da estrada e ingressar em uma via paralela. Logo na sequência, um grupo de pessoas, algumas ainda não identificadas e usando toucas-ninja, apedrejou o veículo. Alguns dos envolvidos na emboscada usaram barras de ferro e pedaços de pau para atingir a van e também quebrar vidros. 

Vários torcedores do Inter ficaram feridos, mas três deles, todos da Serra, tiveram lesões um pouco mais graves e foram encaminhados para hospital. Eles foram liberados no mesmo dia. 

Suspeitos do Vale do Sinos 
Segundo a polícia, a maioria dos investigados esteve envolvida em delitos semelhantes, sempre no mesmo contexto de brigas entre torcidas. Zucco destaca que eles foram indiciados por roubo, danos ao patrimônio privado, lesões corporais e associação criminosa. 

De acordo com ele, o último delito foi inserido no inquérito pelo fato de que o grupo, ao se identificar como integrante de uma torcida organizada, tem participado de vários fatos criminosos em diversas cidades da Região Metropolitana. 

— Acredito que a extensão da competência do Juizado do Torcedor para abranger delitos cometidos por torcidas organizadas poderá reprimir com maior eficiência os constantes tumultos provocados por alguns torcedores, na verdade bandidos que se infiltram nas torcidas dos clubes — diz Zucco.  

O delegado afirma que a investigação vai continuar na tentativa de descobrir quem são os demais envolvidos na emboscada — já que imagens mostraram cerca de 20 pessoas apedrejando a van — e também pelo fato de que é aguardada decisão judicial sobre os pedidos de prisão dos cinco identificados.

Postado por Paulo Marques

Fonte: GZH