Ouça agora

STUDIO 94

com JEVERSON MARTINS

Agricultura

Prefeitura faz levantamento das perdas para decretar situação de emergência

  • 02/01/2022 - 13:22
  • Atualizado 02/01/2022 - 13:29
Prefeitura faz levantamento das perdas para decretar situação de emergência
Reprodução/Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Três de Maio

A Prefeitura de Três de Maio deve decretar nos próximos dias situação de emergência em razão da estiagem que castiga as lavouras e pastagens do município.

Na quinta-feira (30/12) representantes da Prefeitura, Defesa Civil, Emater, Corsan, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Sindicato Rural, ACI, Sindilojas e Cotrimaio, estiveram reunidos no gabinete do prefeito Marcos Corso. Para que o decreto possa ser emitido ainda falta a conclusão do levantamento dos prejuízos causados na produção de leite e grãos do município.

A previsão é que o decreto seja emitido nos próximos dias. Até lá, a Administração Municipal pede que a população não desperdice água, para que o abastecimento do município não seja comprometido.

Com a baixa precipitação pluviométrica, no interior, a situação já está crítica, pois os poços artesianos estão com problemas de vazão e os açudes secaram, o que está comprometendo o fornecimento de água para consumo humano e animal de diversas propriedades. A Secretaria Municipal da Agricultura já providenciou o atendimento destas famílias, sendo que quem necessitar de abastecimento de água por caminhão pipa pode realizar a solicitação pelo fone/WhatsApp 9 9913 4820.

O Rio Grande do Sul já tem 96 municípios com situação de emergência decretada devido à estiagem, conforme a Defesa Civil estadual. Isto equivale a mais de 19% das cidades gaúchas. Desses decretos, cinco foram reconhecidos e sete, homologados. Além destes, 14 também registraram o pedido no Sistema Integrado de Informações sobre Desastres, elevando para 110 o total de cidades afetadas pela seca. 

Com os decretos de emergência desta semana, os municípios esperam facilitar a obtenção de indenização de seguro pelos agricultores e que os produtores possam renegociar mais facilmente os financiamentos junto a bancos. Se vierem recursos do Estado ou União, poderiam ser utilizados para eventuais trabalhos emergenciais de abertura de poços ou reposição de prejuízos com o desabastecimento de água, que também atinge a população humana e requer gastos com caminhões pipa para estes locais, especialmente os mais altos e afastados das sedes municipais.

Janeiro reserva um alívio para a estiagem em muitas áreas do Sul do Brasil. É esperado um aumento da chuva nos três estados da região.

Fonte: Redação