Ouça agora

STUDIO 94

com JEVERSON MARTINS

Clima

Temporal deixa 938 casas danificadas no Paraná

  • 24/10/2021 - 20:45
Temporal deixa 938 casas danificadas no Paraná
Governo do Paraná

O temporal de granizo e rajadas de vento registrado no Paraná, no sábado (23/10), danificaram 938 casas, em oito municípios, segundo a Defesa Civil. Foram registradas ocorrências em 18 cidades. Não houve registros de pessoas feridas ou mortas.

O temporal deixou quase 552 mil unidades consumidoras do Paraná sem energia. Por causa da falta de energia, o abastecimento de água foi afetado em 85 localidades do Paraná, sendo as regiões noroeste e oeste as mais atingidas.

Ventos de 79km/h destelharam um prédio da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, em Foz do Iguaçu.

Na região oeste do estado, a tempestade impactou a geração de energia da Itaipu Binacional, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, e Cidade do Leste, no Paraguai, segundo a usina.

De acordo com a Itaipu, a tempestade provocou o desligamento de linhas de transmissão de 750 quilovolts, que conectam a usina ao Sistema Interligado Nacional (SIN).

Com a transmissão de energia parcialmente interrompida, mecanismos de proteção foram acionados automaticamente no SIN, enviando para a Itaipu um sinal de desligamento temporário para cinco das dez unidades geradoras da usina no setor de 60 hertz, entre as 20 unidades geradoras disponíveis.

As unidades geradoras são desligadas porque, com o desligamento das linhas, não há como transmitir toda a energia produzida.

Por causa da diminuição na geração de energia, também houve redução da afluência das águas e do nível do Rio Paraná a jusante da usina.

Segundo a Itaipu, conforme o acordo entre Brasil, Paraguai e Argentina, que determina limites de variação nos níveis do Rio Paraná, a hidrelétrica precisou abrir o vertedouro para liberar a passagem de água.

Essa medida foi adotada às 14h30, no sábado, para compensar temporariamente a variação de afluência sofrida com o desligamento das cinco unidades geradoras.

Com isso, o vertedouro permaneceu aberto pelo tempo e com valores de vazão estritamente necessários para compensar a redução parcial da geração.

À medida que a Itaipu foi sendo demandada para o restabelecimento da geração aos valores originais, a vazão da água foi sendo diminuída, até o completo fechamento do vertedouro, que ocorreu às 22h28 de sábado.

Fonte: Redação