Ouça agora

EXPRESSO 94

com JOTA MORAES

Agricultura

Área de trigo no RS deve ser a maior desde 2014

  • 07/04/2021 - 12:04
Área de trigo no RS deve ser a maior desde 2014
Ron Lima/Biotrigo/Divulgação

O plantio de trigo no Rio Grande do Sul em 2021 deve superar pela primeira vez nos últimos sete anos um milhão de hectares. De 930 mil hectares em 2020, o Estado tende a plantar 15% a mais, alcançando 1,1 milhão de hectares neste ano. O estimulo para isso vem de todas as frentes, desde demanda crescente para alimentação animal até a maior capacidade financeira do produtor (capitalizado pela soja) para investir nas culturas de inverno no próximo ciclo.

Se confirmada a projeção, será a segunda maior área cultivada pelos triticultores gaúchos na década, superando o 1,038 milhão de hectares cultivados em 2013. Esse movimento da valorização das culturas de inverno em geral já desponta no horizonte – lembrando que o plantio de inverno tem início nas próximas semanas, em algumas regiões.

Assim como milho, soja, arroz e feijão, os preços pagos pelo trigo avançaram significativamente nos últimos meses. De uma média de R$ 45,00 a saca, a cotação saltou para próximo de R$ 80,00. Hamilton Jardim, coordenador da Comissão de Culturas de Inverno da Farsul, diz que os produtores de soja estão melhor remunerados e poderão absorver perdas – caso ocorram. O trigo é tradicionalmente mais sensível às intempéries climáticas e, por isso, tem um pouco mais de risco de perdas.

- O produtor de soja está com dinheiro no bolso, tem terra e máquinas paradas. E vai apostar mais nas lavouras de inverno para fazer dinheiro também na metade do ano, com esta e outras culturas valorizadas- explica Jardim.

A necessidade de os moinhos contarem mais com trigo nacional e dependerem menos de exportações também são fatores que estão fermentando a atividade. Dólar alto e frete elevado encarecem a compra externa, e o cenário de pandemia também demonstrou que é preciso ter produção local e garantida, acrescenta o representante da Farsul. O foco hoje, destaca Jardim, é produtividade, tecnologia e qualidade. E necessidade, já que o trigo e a única cultura importante em que o Brasil não é autossuficiente.

 

Fonte: Com informações do Jornal do Comércio